cetogenica1
Colunista: Carla Cotta - 12/07/2021

Desvendando a dieta cetogênica

Para entender melhor e desvendar aspectos da dieta cetogênica, abordaremos um pouco da história e definições desse modelo dietético.

Com o intuito de simular o que acontece com o corpo em jejum, a medicina e médicos da modernidade introduziram a dieta cetogênica para tratamento da epilepsia refratária infantil, mais especificamente na década de 1920. Desde então, e por mais de 20 anos, o seu uso teve ampla utilização.

No final do século XX, essa terapia estava disponível apenas em reduzido número de hospitais e clínicas infantis . Nos últimos 15 anos porém, houve uma nova retomada dessa abordagem e no interesse científico em relação aos recursos da dieta cetogênica para outras doenças inclusive.

O que é a dieta cetogênica?

A dieta cetogênica é um recurso dietético em que a base da dieta a ser consumida por um indivíduo ou criança diariamente, advém de grande oferta de gorduras, onde se tem baixíssima e insuficiente oferta de carboidratos e tem-se oferta adequada de proteínas.

E como funciona tudo isso no nosso corpo?

Normalmente, glicose é a nossa fonte principal para produção de energia para as reações do nosso corpo e cérebro principalmente. O corpo e tecidos, conseguem armazenar apenas uma pequena quantidade de energia na forma de glicose. Na ausência de glicose e carboidratos, após períodos de jejum e/ou baixíssima oferta de carboidratos, o corpo começa a metabolizar tecido adiposo (gordura) para que então haja produção adequada de energia.

Quando o metabolismo utiliza as gorduras para fornecer energia para todo os órgãos e cérebro, os corpos cetônicos (acetona e ácido acético), são produzidos e, por isso, o nome da dieta é denominado dieta cetogênica.

Quando o corpo está sob regime de dieta cetogênica, sendo o grupo das gorduras a fonte alimentar principal para a produção de energia, o metabolismo funciona no estado que se chama de “estado de cetose” e que tem “efeito” anticonvulsivante e, por isso, beneficia a redução de episódios de epilepsia.  Mesmo no estado de cetose, o fornecimento de energia para o sistema nervoso central, tecidos e órgãos, é garantido, mantendo-se as funções adequadas, mesmo com a restrição severa de carboidratos e glicose como fonte principal de energia.

Agora que você entendeu um pouco melhor o que é esta dieta, acompanhe no próximo artigo a indicação, a contraindicação, prescrição e efeitos adversos. Não perca!

Para entendermos melhor: O que é “estado de cetose.”

Estado de cetose se define basicamente pela produção dos corpos cetônicos a partir de consumo majoritário de gorduras na dieta e que ocorre em decorrência da privação de carboidratos e do fornecimento adequado de proteínas. “O estado de cetose” proporciona efeito anticonvulsivante e o mecanismo de como acontece esse efeito está pouco claro para a ciência.

Sobre o colunista

É nutricionista, graduada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com pós-graduação em Nutrição Clínica Funcional, fitoterapia e plantas medicinais e MBA em Marketing. Com mais de 18 anos de experiência, atua como nutricionista clínica e também nutrição clínica funcional em consultórios no Rio de Janeiro e, mais recentemente, em São Paulo. Colunista, palestrante e consultora nas áreas de saúde da mulher, suplementação de vitaminas e minerais, nutracêuticos, nutricosméticos, desenvolvimento de novos produtos, suplementos nutricionais, nutrição corporativa, controle de qualidade e segurança de alimentos.
  • Tags:
  • dieta
  • dieta cetogênica
  • Epilepsia
  • epilepsia infantil
  • nutrição